Deus está conosco | A Palavra

sábado, 25 de dezembro de 2021

Deus está conosco

No Natal celebramos o “Deus conosco”, aquele que se fez homem para oferecer salvação, e por meio dela introduzir cada pecador arrependido na comunhão eterna com Ele



Pr. Cleber Montes Moreira

“Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, E chamá-lo-ão pelo nome de EMANUEL, Que traduzido é: Deus conosco.”
(Mateus 1:23)

Deus veio aos homens em forma de homem, andou entre os homens, foi tentado como homem, sentiu as dores comuns aos homens, experimentou todas as sensações possíveis aos homens, foi rejeitado e traído por homens, e como homem enfrentou a solidão e a morte. O divino se fez homem, totalmente homem. O Messias é o Emanuel, conforme profetizado por Isaías (Isaías 7:14), e todo o sentido do Natal pode ser resumindo em apenas uma frase: Deus está conosco!

Há muitos deuses no mundo, distantes, insensíveis, intocáveis, mudos, surdos, cegos, sem tato, indiferentes, impotentes… (Salmo 115). Deuses criados, fruto da imaginação humana, e até humanos feitos deuses, sem glória, sem poder, vencidos pela morte. Há deuses que recebem flores e oferendas em seus jazigos. Deuses que não se comunicam, que não respondem orações, que não enxugam lágrimas, que não curam feridas, que não estendem mãos poderosas, que não restauram, que não produzem esperança, que não podem oferecer a paz que excede todo entendimento (Filipenses 4:7; João 14:27), que não salvam… Eles não podem dizer “Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa”, ou “Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou”. Não podem pegar uma defunta pela mão e dizer “Menina, a ti te digo, levanta-te”. Não podem comer com publicanos e pecadores. Não podem sentir compaixão por uma viúva que acaba de perder seu filho e confortá-la dizendo “Não chores”, nem tocar no esquife do morto e ordenar: “Jovem, a ti te digo: Levanta-te”. Eles não podem chorar por um amigo. Não podem nada, são apenas deuses inúteis (Lucas 5:24; Mateus 9:22; Marcos 5:41; Marcos 2:16; Lucas 7:13,14; João 11:35).

O Deus que celebramos no Natal é o Deus criador, que sustenta e governa todas as coisas. É o Deus presente — o Emanuel, o Deus conosco —, que por amor incondicional veio ao mundo, suportou a afronta e a cruz, e levantou-se da sepultura para oferecer salvação, e por meio dela introduzir cada pecador arrependido na comunhão eterna com Ele. João previu: “E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus” (Apocalipse 21:3).

O Natal é isso, é “Deus conosco”, é vida com Deus, agora e para sempre. Você vive o verdadeiro Natal? Pense nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário