Derramando a sua vida na igreja | A Palavra

terça-feira, 25 de janeiro de 2022

Derramando a sua vida na igreja

É significativo que Jesus tenha amado e entregue a sua vida pela igreja. Como poderia o salvo desprezar isso?


Pr. Cleber Montes Moreira

“… como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela.” (Efésios 5:25)

Ao ser inquirido sobre seu ministério e a razão porque não escolheu fazer outra coisa em vez de pastorear, John Fullerton MacArthur respondeu com uma belíssima declaração de amor pela igreja: “Existem várias razões pelas quais eu amo a igreja, não apenas como pastor, mas como cristão. Se eu não estiver na Grace Church, se estiver em outro lugar na América, encontrarei uma igreja no Dia do Senhor. E se eu não estou pregando, o que é uma coisa rara, vou encontrar uma igreja onde eu possa simplesmente ir e estar. Eu quero estar em uma igreja. Eu amo a igreja.” Ele ainda relatou: “Uma vez me pediram para ser presidente de outra instituição e eu disse: ‘Não posso fazer isso porque tenho que pastorear uma igreja. Eu quero estar em uma igreja. Eu tenho que fazer parte do que Jesus está edificando.’ Posso acompanhar algumas outras coisas que ajudam a igreja e fortalecem a igreja, como a faculdade ou o que quer que seja, mas tenho que derramar minha vida na igreja.”1

Infelizmente, o vínculo com a igreja local está cada vez mais enfraquecido, principalmente neste tempo em que muitos se acomodaram às lives, e já não consideram a importância das reuniões presenciais. Preferem a conexão à comunhão. Além disso, nossa geração é movida por interesses egoístas e, se a igreja não tem muito a oferecer, há quem busque por melhores serviços. Outros se afastam da igreja por causa de desentendimentos, discordância com a liderança, regras rígidas, apego ao mundo etc. Há os que se transformaram em “cristãos autônomos”: para eles é possível pertencer à igreja de Cristo sem seguir as diretrizes bíblicas, sem vínculo com os irmãos, sem reuniões cúlticas, assembleias, ou cooperação de qualquer natureza com uma comunidade local. Alguns passaram a odiar, a criticar e a laborar contra a igreja, inclusive se esforçando para convencerem outros a se tornarem como eles. Se dedicam a ensinar que a igreja é uma “instituição desnecessária”.

Na Bíblia encontramos cartas às igrejas de várias localidades, como prova de sua importância e do cuidado de Deus para com elas. Paulo declarou que pesavam diariamente sobre ele a preocupação com todas as igrejas (2 Coríntios 11:28). Elas não eram perfeitas, algumas tinham problemas sérios — por isso mesmo foram alvo do zelo dos apóstolos que lhes escreveram —, mas todas eram a representação local da igreja do Senhor, aquela que Ele amou e a si mesmo se entregou por ela. Sim, é significativo que Jesus tenha amado e entregue sua vida pela igreja!

Como poderia um salvo se desinteressar, ou mesmo odiar e trabalhar contra a igreja que o Senhor instituiu, tanto ama e virá buscar?

Não apenas ministros dedicados, mas todo crente deve amar, honrar, servir e defender a igreja — ela é a sua família na fé! A exemplo do Senhor, e de outros servos fiéis, ele desejará derramar a sua vida nela. Pense nisso!


1 https://www.gty.org/library/sermons-library/POR-TMU88/por-que-devemos-amar-a-igreja

Nenhum comentário:

Postar um comentário